Espaços protegidos > Reserva da Biosfera

Desde o 26 de Maio de 2009, data da declaração pela UNESCO, Entrimo faz parte da Reserva da Biosfera transfronteiriza de Geres- Xurés.

Esta reserva tem uma extensão superficial de 59.456 hetares, que se estendem pelo Parque Nacional de Peneda-Gerés, em zona portuguesa, e o Parque Natural da Baixa Limia-Serra do Xurés, na parte espanhola.

A Reserva tem como principal fundamento, a procura de uma xestão integral do conjunto dos termos autárquicos que a integram, de forma que se promocionen e busquem recursos complementares aos da Rede Natura 2000 ou aos de Parque Natural ou Parque Nacional, ja for para a gestão dos recursos naturais em si e a proteção dos valores ambientais, como a promoção de atividades sustentáveis para a povoação.

Ademais do termo de Entrimo na sua totalidade, em Espanha Reserva da Biosfera compreende os municípios de Bande, Calvos de Randín, Lobeira, Lobios e Muiños na Galiza, e na parte de Portugal os municípios de Arcos de Valdevez, Melgaço, Montealegre, Ponte da Barca e Terras de Bouro.

Estas Reservas devem contribuir ao logro de três objectivos básicos:

  • Conservação das paisagens, os ecosistemas, as espécies e a diversidade genética.

  • Desenvolvimento económico e humano sustentável desde os pontos de vista sociocultural e ecológico.

  • Conhecimento científico e apoio logístico, prestando apoio a projectos de demostração, de educação, capacitação sobre o meio ambiente e de investigação e observação permanente em relação com questões locais, regionais, nacionais e mundiais de conservação e desenvolvemento sustentável.

Sendo as Serras Galaico-Minhotas e os vales associados uma unidade biogeográfica que requer uma atenção coordinada entre as diferentes administrações implicadas na sua gestão, a Reserva da Biosfera Transfronteiriza Xurés Gerês supõe uma oportunidade para a cooperação e o uso sustentável mediante a gestão de um ecosistema partilhado.

Esta declaração reforça a rede de reservas da biosfera na Península Ibérica, sendo significativo o incremento da superfície de florestas e matogueira e a incorporação de endemismos estritos que é necesário proteger.

Ademais dos endemismos, existem vários taxões de plantas vasculares, cuja distribuição está quase limitada ao território da Reserva da Biosfera, a qual representa uma relevância importante para a conservação da flora, tanto a nível nacional como mundial.

A Reserva contará com uma política ou um plano de gestão da zona em qualidade de Reserva da Biosfera, que seguirá fundamentalmente as linhas de ação iniciadas, principalmente as estabelecidas pelos planos de Ordenação e pela Rede Natura, que serão continuadas e desenvolvidas, no sentido da elaboração dum Plano de Gestão integrado da Reserva da Biosfera, que lhes de coerência entre elas, e o dote de maior eficácia, especialmente ao coordenar ações transfronteirizas sobre um território que é uma mesma unidade no sentido das características naturais, socioeconómicas e de necessidades de gestão e conservação.

Igualmente a Reserva da Biosfera dotara-se duma Autoridade ou orgão de gestão encarregado de aplicar as directrizes contidas no instrumento de gestão. Com data de final do ano 2009 ambos estão em fase de elaboração e constituição.

Do mesmo modo que no caso do Parque Natural e da Rede Natura 2000, a Reserva da Biosfera articula-se em volta duma zonificação do território, com diferentes níveis de proteção.

No caso de Entrimo, aproximadamente um terço da superficie está clasificado como “zona núcleo” um terço como “zona tampão” e outro terço como “zona transição”.